NOTÍCIAS

Empresa pode fazer revista genérica em bolsas e armários de empregados


A Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) julgou improcedente o pedido de indenização de empregada pertencente a uma rede multinacional de supermercados.

A decisão do TST reforça o entendimento de que as revistas dirigidas a todos os empregados e sem contato físico de qualquer natureza não caracterizam dano moral.

Em que pese a autorização do TST, medidas preventivas podem ser adotadas por intermédio de assessoria jurídica especializada, a qual poderá revisar os contratos de trabalho e procedimentos de orientação, com o objetivo de evitar processos judiciais.

Para maiores esclarecimentos entre em contato:

contato@costaekoenig.com.br

Costa & Koenig Advogados Associados – OAB/RS 4.407. Com informações de Secretaria de Comunicação Social – TST (Processo: ARR-640-34.2011.5.09.0004)


PUBLICAÇÕES RECENTES
ARQUIVO